Atendimento odontológico do São Benedito reduz riscos de infecções em pacientes

0
130

Referência em média e alta complexidade para todo Mato Grosso, o Hospital Municipal São Benedito alcançou, na gestão Emanuel Pinheiro, o índice de 99% de satisfação por parte dos pacientes. Um dos fatores que endossam este contentamento, segundo dados da Ouvidoria do hospital, é o atendimento odontológico realizado em pacientes da Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A integração do cirurgião dentista à equipe multidisciplinar do São Benedito é uma realidade que tem refletido diretamente na eficácia do tratamento e reduzido os casos de infecções hospitalares, associadas ao longo período de estada na unidade- que podem elevar os custos de internação ou culminar em morte. Dentre elas, está a pneumonia vinculada à ventilação mecânica, que geralmente se desenvolve 48h a partir do início do processo de intubação.

“Com o nível de consciência baixo, não se tem controle do fluxo salivar que, associado aos patógenos orais, podem levar a pneumonia por aspiração. Por isso, nosso trabalho no âmbito hospitalar é realizar – por meio do acompanhamento diário, o controle do biofilme bucal (que consiste de uma ou mais comunidades de microrganismos) nos pacientes. Além disso, tratamos alterações bucais que possam ocorrer durante a internação do mesmo, prevenindo assim, doenças sistêmicas que podem realizar alterações na boca ou gerar complicações sistemáticas”, explicou Quézia Oliveira, cirurgiã dentista responsável pelo acompanhamento odontológico no São Benedito.

Esses bons resultados já foram reconhecidos pelo Ministério da Saúde, ao passo de que no Brasil, desde 2015, a presença do cirurgião dentista em todas as Unidades de Terapia Intensiva de clínicas, hospitais públicos ou privados – que tenham pacientes internados, tornou-se obrigatória, por meio da Lei nº 2.776/08. Entretanto, no São Benedito, o gesto de humanização supera o respeito à legislação, pois o serviço também é ofertado aos enfermos da enfermaria.

“A condição da saúde bucal influencia na evolução e na resposta do paciente ao tratamento médico, afinal, a boca é a porta de entrada para muitas doenças. Por conta disso, estendemos também os cuidados àqueles alocados na enfermaria, até que o mesmo ou o seu acompanhante possam realizar a correta higienização bucal. Para isso, também ofertamos os kits contendo escova, creme e fio dental. Assim, com a bandeira da humanização nos procedimentos em saúde – instituídos pelo nosso prefeito Emanuel Pinheiro, contribuímos para a melhora da saúde e da qualidade de vida desse enfermo”, finalizou Oliveira.