Programa internacional de conhecimento promove troca de aprendizados e experiência

0
466
Imagem: Divulgação

Em um clima de muita gratidão e expectativa, nessa segunda-feira (02/03) o Sebrae Mato Grosso fez a abertura oficial do Programa Internacional de Conhecimento Brasil-Moçambique.  O objetivo desse intercâmbio é estimular e implementar ações conjuntas para cooperação internacional no apoio ao empreendedorismo e em prol do desenvolvimento inclusivo e sustentável dos pequenos negócios no Brasil e em Moçambique.

O Programa é uma parceria entre o Sistema Sebrae e o Instituto para Promoção das Pequenas e Médias Empresas – IPEME e terá a duração de um ano. Essa é a primeira turma, que durante todo o mês de março, vai participar de diversas ações para conhecer as metodologias e casos práticos dos projetos das áreas de Sustentabilidade, Agronegócio e Empreendedorismo, por meio de qualificações teóricas e práticas. Ainda em 2020 outras duas turmas virão para o Sebrae MT para dar continuidade ao trabalho.

No início da abertura a gerente do Desenvolvimento de Seres Humanos (DSH) do Sebrae MT e coordenadora do Programa, Suleima Metelo, deu as boas-vindas e destacou a alegria de fazer dar inicio a um projeto que é pioneiro e que será referência nacional. “Serão 30 dias de compartilhamento de experiências, além de ser uma ótima oportunidade de todos os participantes e colaboradores se desenvolverem internacionalmente”.

Representante do Sebrae Nacional, Larissa Gontijo, contou que o Sistema Sebrae e o IPEME possuem uma parceria desde 2010, mas que a partir de agora será mais forte. “Quando o IPEME entrou em contato e disse que queria trabalhar, principalmente, com sustentabilidade nós prontamente pensamos no Sebrae MT, que é uma referência nesse assunto. Com certeza será um mês de muito aprendizado e de desenvolvimento profissional de todos os participantes de ambos os países”.

Durante a abertura, o gerente de Inteligência Estratégica do Sebrae MT, André Luiz Spinelli Schelini, fez uma apresentação da instituição, do Estado de Mato Grosso e ressaltou que um dos papeis do Sebrae é promover energia para que o Brasil seja de novo uma liderança onde está posicionado, mas também como referência para um novo desenvolvimento econômico social para o mundo. “Nós temos visto hoje que o mundo carece de práticas que vão ao encontro da sustentabilidade do planeta e é com esse espírito que nos estamos trabalhando. O Sebrae MT busca pensar diferente, trabalhar com a diversidade das ideias e de pessoas para que a gente sempre construa algo melhor”, finalizou.

A representante do IPEME Engrácia Bangalane agradeceu pela recepção calorosa e que conta com a colaboração do Sebrae para encontrar resultados de médio e longo prazo. “Essa comissão que está aqui hoje é um mosaico que reflete não só a abordagem nacional e local do IPEME mas como também um desejo institucional de sermos munidos de uma abordagem consistente para enfrentar os desafios que o IPEME possa enfrentar”, destacou Engrácia.

Na abertura, a diretora técnica do Sebrae MT Eliane Chaves salientou que hoje há muitos países e cidades com dificuldade de fazer o ser humano prosperar com liberdade, de crescer e se desenvolver. “É preciso trabalhar com a cooperação e participação de todos. Entender que no nosso proposito maior é servir a sociedade, servir aos pequenos negócios, mas que também é necessário olhar para a pessoa, o Sebrae MT trabalha para criar algo que faça diferença nas nossas vidas”. 

Já o superintendente do Sebrae MT, José Guilherme Barbosa Ribeiro, enfatizou o privilégio de as duas instituições fazerem essa troca de conhecimento de forma aberta. “O nosso compromisso é com a vida e a sustentabilidade é a pedra fundamental disso. Brasil e Moçambique possuem um legado em comum: a língua. Isso nos une e pode fazer com que sejamos uma potência nessa temática”, finaliza o superintendente.

Entre os resultados que se buscam alcançar com o Programa estão a ampliação do portfólio de oferta de serviços do IPEME; o aprimoramento das atitudes empreendedora e protagonista dos profissionais participantes para impactar e transformar os pequenos negócios em Moçambique; e trabalhar mais a atuação mais sistêmica dos profissionais para estender a capacidade deles para antecipar demandas e solucionar problemas. O eixo da sustentabilidade é transversal e passa por todos os assuntos.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here