OPINIÃO DO DIA: Wilson Santos, opositor consciente e situacionista em momentos certos!

0
350

Sou um grande fá e admirador do Deputado Wilson Santos (PSDB) amigos; tenho por ele um respeito enorme e acompanho sua carreira e ascensão há anos.

Homem inteligente, que domina de improviso discursos e colocações como poucos de seus pares, conhecedor do Estado, administrador ousado e competente, um exímio articulista; qualidades que explicam suas reeleições afirmativas.

É muito bom sentar à mesa com Wilson, enfeitada com uma cerveja ou um bom vinho e passar horas a fio jogando conversa fora e falando de assuntos variados ou praticando o nosso hobby adorado e comum que é a análise política de fatos e ações do dia a dia deste mundo.

Ouvir estórias e histórias do articulado professor Wilson Santos é uma delícia. Ele é um Forrest Gump do Pantanal com vasto conhecimento de detalhes que vão de Rondon a figuras marcantes do Mato Grosso.

Impressões verdadeiras e de coração colocadas à parte, como jornalista – que milita a quase 40 anos em Mato Grosso – não posso me furtar a críticas a quem quer que seja não são pessoalidades, elas advêm de momento e de uma visão de quadros.

Até 184 dias atrás, o deputado Wilson era um situacionista intransigente, no seu papel de líder e ativista da gestão anterior Pedro Taques. O deputado, no seu papel constitucional e partidário, usando da sua peculiar lealdade, defendeu indefensáveis posicionamentos, abraçou causas perdidas, colocou o peito sob a mira de tiros certeiros e navegou no barco até o fim.

Correu o risco eminente de não se reeleger – foram somente 500 votos que lhe garantiram o mandato – passou raspando.

No testamento que deixou esta herança maldita que o Estado recebeu, tinha sua assinatura como copartícipe e testemunha, não somente ocular, ele fazia parte do núcleo decisório.

Conhecedor de gestão, organogramas, estatísticas e números como poucos, o Galinho sabe bem da real e atual situação do Estado.

Por momentos, nunca disfarçou o constrangimento de ver demonstrado os números que Mauro Mendes apresentou, ao assumir o governo, e que nos levaram a esta situação.

Uma sugestão que este amigo escriba – também um amante apaixonado por Mato Grosso – e, que tenho certeza é também o clamor da nossa combalida população, era que o Deputado adotasse uma postura que poderia ser um marco na sua carreira política, bem como uma demonstração de que o Estado esta além de nossas diferenças partidárias.

Sua expertise, liderança e conhecimento do Estado e suas mazelas seriam mais que bem-vindas e aproveitadas neste momento.

Santos é um líder nato que poderia aglutinar as forças contrárias para o bem de Mato Grosso, não falo de vassalismo ou subserviência, falo sobre consciência, não é fazer defesa de Mauro Mendes ou apoiar, indistintamente, suas agendas, mas, simplesmente olhar o todo, sugerir e participar daquilo que é bom para o Estado.

Ser vidraça é uma condição delicada, Wilson sabe bem, nem sempre suas boas intenções são lidas e aceitas com simpatia, às vezes, impopularidade são essenciais para o bem coletivo futuro, ele sabe disso.

Que gesto nobre, que repercussão daria uma oposição pragmática mais consciente, onde Mato Grosso seria o maior beneficiado. É disso que todos precisam do nobre deputado, sua ajuda!

Convoque uma coletiva, una seus parceiros oposicionistas, relevem diferenças e se engajem, neste momento crucial, ao Governador Mauro Mendes e sua gestão, numa aposta e crédito até por tempo determinado de ajudá-lo a emplacar as medidas anunciadas e que são sólidas e repletas de embasamento.

Outra frente, que acho que também deva ser encampada, é o trabalho conjunto para o fim desta greve, que está se tornando ridícula e que só tem prejudicado inocentes.

Na sua grandeza, hombridade e espírito público, Wilson pode se transformar, neste momento, numa peça fundamental para a esperada retomada de nosso ritmo de desenvolvimento.

Não é hora de oposição somente por oposição, o que se tem e é preciso fazer agora é reconstruir um Estado que tem legado para o desenvolvimento e o progresso, unir forças, este deve ser o espírito independente de partidos, diferenças ou ideologias.

Espero que sentado sob a sombra de seus milhares de limoeiros orgânicos, que tão bem o deputado cuida, que ele leia este artigo, escrito por este escriba e pondere suas decisões que podem trazer ao Mato Grosso e sua gente dias melhores e um futuro mais promissor.

JPM – João Pedro Marques é advogado e jornalista, com escritórios em Brasília e Mato Grosso e um amigo fiel do Deputado Wilson Santos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here