Fecomércio faz retrospectiva das ações realizadas no último ano

0
151

Representatividade foi a palavra que marcou o ano de 2019 na Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio-MT), sob a liderança do presidente José Wenceslau de Souza Júnior, que também responde pela gestão do Serviço Social do Comércio (Sesc) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) em Mato Grosso.

O significado que está palavra impõe e impôs à entidade a fez ser o local de debates e discussões mais calorosos sobre assuntos ligados ao comércio de bens, serviços e turismo, colocando-a em destaque por tomar à frente de ações referentes à logística, questões tributárias e qualificação profissional, sempre em prol do desenvolvimento econômico e social para o setor em Mato Grosso.

Sempre de portas abertas, a atual gestão da Fecomércio-MT fez da sua sede o local onde possibilitou a integração e o diálogo com autoridades públicas e com entidades de classe de diversos segmentos de Mato Grosso. O que ajudou, inclusive, a obter uma enorme repercussão da mídia local neste ano, e que contribuiu para deixar mais em evidência a atuação dos diretores que compõem o Sistema S do comércio no estado.

Para o presidente José Wenceslau de Souza Júnior, foi um ano de lutas para o setor comercial e que a Fecomércio de Mato Grosso buscou trabalhar em conjunto com as demais entidades de classe, sempre pensando no verdadeiro significado da palavra representatividade. “Acredito que a Federação e outras entidades parceiras cumpriram seus objetivos neste ano. Muita coisa ainda precisa ser feita em prol dos setores produtivos e, com certeza, o Sistema S do comércio tem atuado e continuará atuando para cumprir seus objetivos no setor que mais contribui para a economia de Mato Grosso”.

Veja, em ordem cronológica, como foi a atuação da Fecomércio-MT e de seus representantes nos principais assuntos que ocorreram no ano de 2019 e que foram de grande interesse para o comércio e sociedade mato-grossense.

Janeiro

Completando seis meses da nova gestão, a presidência e a superintendência iniciaram o ano abrindo as portas da Fecomércio-MT para reaproximar a classe empresarial e contábil da entidade que representa o setor comercial de Mato Grosso. Empresários, contadores e representantes de associações comerciais tiveram a oportunidade de conhecer os serviços oferecidos e as ações desenvolvidas pelo Sistema Fecomércio, Sesc e Senac em Mato Grosso.

Fevereiro

Além de palestras direcionadas ao setor comercial, reforçando ainda mais a nova fase da entidade, o mês de fevereiro se caracterizou pela união das federações do comércio, da indústria (Fiemt) e da agricultura (Famato) na discussão do projeto de lei complementar nº 53/2019, enviado pelo Poder Executivo estadual à Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), que trata da atualização das normas sobre o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Na época, José Wenceslau de Souza Júnior já dizia que o “governo tem que cortar na carne e não jogar a falta de dinheiro de Mato Grosso para o consumidor pagar”.

Março

Ampliando a atuação da entidade que representa o comércio de bens, serviços e turismo no estado, foi implantado em Mato Grosso o Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur MT), que visa contribuir, sugerir e propor ações de desenvolvimento do turismo nos estados. “O trade turístico irá encontrar na Fecomércio-MT todo o suporte para o desenvolvimento do setor no estado”, disse o vice-presidente da entidade, Manoel Procópio, durante a implantação do Conselho.

Abril

O mês de abril foi um marco para a Fecomércio-MT, tornando-se ponto de referência com a inauguração do “Impostômetro”, um telão com 18 metros quadrados e que informa, em tempo real, quanto os contribuintes do estado já pagaram de impostos. O evento solene contou com a participação do presidente do Sistema CNC/Sesc/Senac, José Roberto Tadros e autoridades do governo estadual e municipal de Cuiabá.

Maio

Além das ações realizadas na capital, a entidade ampliou seu campo de atuação e, então, promoveu a Caravana Fecomércio-MT, que percorreu diversos municípios do interior levando mais representatividade à classe empresarial de Mato Grosso. Representantes sindicais do comércio se dizem satisfeitos e realizados em ver a atuação da Fecomércio, Sesc e Senac em Mato Grosso nas cidades onde possui base sindical. A entidade também lutou pela melhoria da eficiência logística no estado e, por isso, sediou um encontro com autoridades públicas – municipal, estadual e federal – para tratar da expansão ferroviária ligando Rondonópolis a Cuiabá até a região norte do estado.

Junho

Mais uma vez, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no estado foi tema de reuniões com o Governo do Estado, dessa vez, com uma alternativa contrária do que vinha sendo apresentada pelo Poder Executivo. As entidades ligadas ao setor do comércio, encabeçada pela Fecomércio-MT, entregaram ao governador uma proposta de expansão econômica como alternativa para alavancar a arrecadação do estado sem aumentar a carga tributária, ou seja, sem onerar a população, que é quem paga a conta do aumento de impostos. No entanto, o governo estadual não atendeu os anseios do setor e manteve o projeto que penaliza, de forma severa, o empresariado com aumento da carga tributária, vindo, posteriormente, a se tornar LC nº 631/2019.

Julho

O assunto que chamou atenção, no mês em que a nova diretoria do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac-MT comemora um ano de gestão, foi a alteração estatutária da Fecomércio-MT. O conselho aprovou, por unanimidade, a alteração do Estatuto Social da entidade, que impede a reeleição para o cargo de presidente e vice na Fecomércio em Mato Grosso. De acordo com o presidente, na época, “essa estratégia discutida entre todos os membros desta equipe vai oxigenar e renovar as gestões futuras em prol de um bem maior, que é o comércio estadual”.

Agosto

Não podemos esquecer das parcerias firmadas com a Fecomércio neste ano e que possibilitaram a realização de diversos eventos em 2019. Com o Ipog Cuiabá, por exemplo, a entidade promoveu o 1º Fórum em “Gestão Comercial e Resultados Sustentáveis”, que contribuiu para o desenvolvimento de novas estratégias de mercado no setor do comércio, contribuindo, assim, com a melhora dos negócios à classe empresarial. Além disso, A entidade máxima do comércio realizou também no mês o 3º Encontro de Sindicatos, evento destinado aos sindicatos patronais do comércio para troca de experiências e busca de autossustentação. “Precisamos mostrar que a Fecomércio, junto com os sindicatos, é a casa que realmente representa o setor comercial no estado”, afirmou o superintendente da Fecomércio-MT, Igor Cunha, durante o Encontro.

Setembro

Outro projeto desenvolvido e que objetivou levar todos os serviços possíveis do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac-MT, nas áreas da saúde, da educação, da cultura, da assistência e do lazer à população carente, promovendo assim, um dia de cidadania e mobilização social, é o projeto “Movimenta”. A ação atendeu a população de maneira geral em bairros de regiões periféricas de Cuiabá, Rondonópolis e Sinop. “É uma ação realmente importante e necessária, que visa atender a população que vive distante dos centros e que dificilmente tem acesso a serviços essenciais. A Fecomércio, o Sesc e o Senac querem levar, tanto para os trabalhadores do comércio, como para público em geral, um pouco do que o Sistema S pode oferecer em lazer, cultura, saúde e educação”, disse José Wenceslau de Souza Júnior, na época.

Outubro

Na esfera pública, a Fecomércio-MT, por meio da Rede Nacional de Assessorias Legislativas (Renalegis-MT), teve forte atuação na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, emitindo Notas Técnicas sobre proposituras que tramitavam na Casa de Leis. Até este mês, foram identificados 17 projetos que atingem o setor do comércio de forma negativa. A equipe responsável pela Renalegis no estado afirmou que caso fosse apresentado um projeto que beneficiasse o setor, também seria emitido um parecer técnico, só que apoiando (favorável) a propositura de um ou de outro parlamentar.

Novembro

O ano também proporcionou firmar novas parcerias, que acarretaram a entrega de novos benefícios à base sindical filiada à Fecomércio, entre elas, a Unimed Cuiabá. O novo pacote de serviços da cooperativa engloba planos de saúde, plano odontológico, assistência em saúde e seguros. O novo benefício é concedido aos empresários que estiverem em dia com as contribuições de seus respectivos sindicatos. A entidade oferece ainda o Certificado Digital, através da certificado Certisign, e o mais novo Certificado de Origem, documento exigido pelo Mercosul e pela Associação Latino-Americana de Integração – Aladi – para comprovação, perante as autoridades aduaneiras, no país em que é feita a importação, de que a mercadoria nele descrita cumpre com os requisitos de origem vigentes no comércio intrarregional. Desta forma, a mercadoria goza de reduções tarifárias previstas nos respectivos acordos. São serviços prestados pela entidade à classe empresarial do comércio e sociedade em geral.

Dezembro

Não podemos deixar de lembrar da campanha #euValorizo, que movimentou o país e que possibilitou a população apoiar e fortalecer a atuação das entidades do Sistema S do Comércio, como a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), federações do comércio, Sesc e Senac, na oferta de cursos profissionalizantes, nas atrações culturais ou no acesso a ações de saúde e qualidade de vida e na defesa e representação dos empresários do comércio de bens, serviços e turismo. A integração das entidades do Sistema S em Mato Grosso ajudou o estado a ficar em terceiro lugar a atingir a meta de assinaturas da petição em apoio às entidades.

Fonte: Fecomércio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here