Zoonoses intensifica ações na Semana Nacional de Mobilização de combate ao Aedes aegypti

0
121

Entre 26 e 30 de novembro acontece a semana Nacional de Mobilização Intersetorial de combate ao Aedes aegypti. A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Coordenadoria de Vigilância em Zoonoses realiza uma série de ações na capital mato-grossense.

A coordenadora de Vigilância em Zoonoses, Alessandra Carvalho comenta que devido à chegada do período chuvoso existe uma tendência de aumento da infestação do mosquito e possibilidade de transmissão das doenças causadas por ele. “A Vigilância sairá a campo por meio dos agentes de combate a endemias, realizando ações de vistoria em pontos estratégicos, como cemitérios, oficinas, borracharias, entre outros. Estes são locais onde existe a possibilidade de grandes demandas de dispersão do mosquito. Os agentes vão visitar e levar informações para que se evite a formação de focos, conscientizando a população e fazendo com que colabore para que não existam locais acumulando água parada evitando assim o nascimento do mosquito”, diz Alessandra.

A partir desta terça-feira (27) as equipes estarão realizando em todas as unidades de saúde da Atenção Básica, Secundária e Terciária um grande bloqueio, ou seja os agentes vão vistoriar estas unidades e também o entorno delas. O objetivo é fazer uma varredura de possíveis focos e a intensificação das orientações para a população que mora no entorno destas unidades sobre a importância de não ter nenhum local que acumule água parada. “Se a pessoa que está doente busca uma unidade de saúde e se nesse local tem mosquito ou possibilidade de lugares que dispersem o mosquito, existe uma situação ideal para o fechamento do ciclo da doença e a possibilidade de transmissão dela. O nosso pensar técnico é esse: manter um bloqueio desses locais para que se evite a transmissibilidade da doença”, explica a coordenadora.

Na sexta-feira (30) o Comitê Interinstitucional de Mobilização e Combate ao Mosquito Aedes aegypti se reunirá na prefeitura para discutir sobre as ações realizadas durante esta semana e principalmente para analisar os números do último LIRAa – Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti. “O levantamento da nossa capital apontou um alto risco. Nós temos condições meteorológicas que favorecem a proliferação do mosquito, por isso pedimos a colaboração da população para que cada um faça sua parte no combate ao mosquito”, revela Alessandra.

Uma das práticas de conscientização com as quais os agentes trabalham é chamada de “10 minutos”. “Temos disseminado essa ação porque entendemos que 10 minutos semanais são suficientes para que as pessoas deem uma olhada nos seus quintais, para que a gente evite qualquer recipiente que possa acumular água parada e, consequentemente, aconteça a proliferação do mosquito.