Reconstituição de crime cometido no CPA 3 foi realizada nesta quinta

0
1923

Por volta das 08h30 desta quinta-feira (28.09) peritos criminais, policiais civis e militares isolaram parte da Rua 27, do bairro CPA 3, para iniciar a reprodução simulada do homicídio de André Luiz de Oliveira, de 27 anos, ocorrida durante suposto confronto com policiais militares, em agosto de 2016. André foi apontado, junto com o irmão, como suspeito da morte do policial militar Élcio Ramos, ocorrida momentos antes de uma abordagem no mesmo bairro.

A simulação encerrou-se às 12h10 e foi realizada com participação de sete testemunhas, e oito policiais civis utilizados na reprodução do depoimento de cada colaborador.

Foto por: Lenine Martins/Sesp-MT

Foto por: Lenine Martins/Sesp-MT

Os colaboradores contaram sua versão do fato, em separado. Tudo foi fotografado e filmado. A análise de cada material vai responder aos quesitos levantados na reprodução simulada. “É um trabalho bem delicado e complexo e deve ser feito com bastante organização”, disse o perito criminal da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Gustavo Genini.

O delegado titular da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), André Renato Gonçalves, esteve no local e disse que a simulação foi requerida pela defesa do major PM Waldir Félix de Oliveira Paixão Júnior, que foi deferida após a investigação da autoridade policial. “Os resultados foram positivos, a perícia concluída e os laudos, quando prontos, serão encaminhados ao Poder Judiciário”, disse.

O delegado da DHPP, Alexandre Vicente, foi o responsável pela conclusão do inquérito policial, em dezembro de 2016, com o indiciamento do major pelo crime de homicídio qualificado. “A Polícia Civil encerrou a investigação e o inquérito já virou processo na Justiça. Mas a defesa requereu a reprodução para esclarecer alguns pontos”, declarou.

Crédito: Luzia Araújo e Luciene Oliveira | Sesp e PJC/MT

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here