Projeto de gás encanado para empresas do Distrito Industrial diminuirá custos

0
205

Empresários se preparam para utilizar o gás natural como combustível, e assim, aumentar a rentabilidade das indústrias do Distrito Industrial de Cuiabá. Para apresentar os benefícios do gás e linhas de crédito disponíveis para incentivar a adesão, a Companhia Matogrossense de Gás (MT Gás) se reuniu com empresários nesta terça-feira (12.11), na sede da Associação Empresas do Distrito Industrial de Cuiabá (AEDIC).

Conforme o presidente da MT Gás, Rafael Reis, após a formalização do contrato firme – que garante a oferta ininterrupta no gás natural no mercado por pelo menos 10 anos – o próximo passo será lançar um edital para canalização do combustível no Distrito Industrial.

“Estamos planejando que este projeto seja lançado no ano que vem, por meio de um edital de concorrência pública. Com a certeza do fornecimento, e as linhas de crédito para a conversão de empresas, o Governo do Estado está dando todas as condições para o crescimento da cadeia do gás”, explica.

O contrato assinado há pouco mais de um mês prevê abastecimento de 1,5 milhão de m³ mensais de gás natural, que pode ser utilizado também por veículos automotores.

Para a presidente da AEDIC, Margareth Buzetti, o preço competitivo do gás natural é o maior atrativo. Há cerca de 300 empresas instaladas no Distrito, e uma crescente demanda por terrenos para instalação de novos empreendimentos na região, revela.

“É uma opção interessante, mais barata, que pode vir a contribuir para que haja maior industrialização. Porque hoje a gente procura a diminuição do custo, e esta é a matriz energética mais barata, comparando com a elétrica, à lenha”, afirma.

O gerente do Instituto Senai de Tecnologia, Anderson Kurunczi Domingos, conta que a instituição realizou um estudo para levantar a demanda de gás natural em Mato Grosso. Entre os benefícios apontados, está a diversificação de matriz energética, que possui potencial de aumento da competitividade das empresas do estado.

“Levantamos uma demanda muito maior do que esperávamos, cerca de 5 milhões de m³ apenas aqui na região do Distrito Industrial, o que já justifica o retorno da operação do gasoduto”.

A intenção do proprietário da fábrica de cerveja Louvada, Ballarotti, é aderir ao uso do gás natural atraído pela economia estimada em 50%, além da diminuição dos custos com manutenção dos equipamentos.

“É uma indústria nova, e como o gás natural é mais limpo, nossos queimadores são facilmente conversíveis para o gás natural. A gente conhece algumas empresas que já usam, sou amigo de alguns empresários, e eles falam que a redução é bem grande”, conta sobre o uso do combustível pela indústria.

Motoristas e empresários interessados em saber mais sobre o uso do gás natural podem entrar em contato com a MT Gás pelo telefone (65) 3642-4423.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here