OPINIÃO: Onyx Lorenzoni nega caixa 2 e diz que novo governo “não tem paz para se organizar e trabalhar”. Confira essa e outras informações na coluna JPM desta quarta-feira (14)

0
64

INDIGNAÇÃO

“Eu não temo ninguém, tenho a verdade comigo.  Vamos parar com o terceiro turno em respeito à decisão das urnas”, desabafou  o  ministro Extraordinário do governo de transição de Jair Bolsonaro (PSL), Onyx Lorenzoni, diante reportagem publicada pela Folha de S.Paulo de que teria recebido R$ 100 mil a mais de caixa 2 em 2012, do grupo JBS, “Jair Bolsonaro, Sérgio Moro e Onyx Lorenzoni são combatentes contra a corrupção, não me incluam nessa lama petista”, disse Lorenzoni. Ao chegar ao CCBB, onde funciona o governo de transição, ele fez um pronunciamento demonstrando irritação. Ele afirmou que recebeu “molotovs” (bomba caseira), de seus adversários petistas, pediu “trégua” à imprensa e disse que o novo governo “não tem paz para se organizar e trabalhar”.”Há tempos tentam destruir Bolsonaro e agora tentam fragilizá-lo, emendou.

SEM INTERFERÊNCIA

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) destacou  que não pretende interferir na eleição para a Presidência da Câmara dos Deputados, que ocorrerá em 1º de fevereiro, mas que outros “bons nomes” estão surgindo para a sucessão de Rodrigo Maia (DEM-RJ).”Existem outros candidatos também, muito bons, se lançando”, disse Bolsonaro “Vamos esperar a bancada, afinal de contas o presidente não pode se envolver diretamente nessa questão. Isso não é bom para o Brasil”, afirmou

 

NA PAZ

Em Brasilia, o  governador do Piauí, Wellington Dias (PT), afirmou hoje  que os governadores eleitos do Nordeste têm “todo interesse” em trabalhar em conjunto com a Federação a partir do próximo ano. Dias é o único representante do Nordeste em encontro dos governadores eleitos em 2018 com a participação do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), “Estou bastante animado que vamos poder dialogar. A disposição do Nordeste é do diálogo”, afirmou ao chegar no evento.Segundo Dias, os demais governadores nordestinos não compareceram porque tinham outros compromissos. Ele justificou, ainda, que o encontro foi organizado por três governadores, e não pelo presidente eleito.

 CIDADANIA REFORÇADA

O futuro ministro da Casa Civil do governo Jair Bolsonaro, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta quarta-feira (14), que o Ministério do Desenvolvimento Social e o de Direitos Humanos serão fundidos e vão passar a se chamar Ministério da Cidadania. A nova pasta vai aglutinar áreas de desenvolvimento social, direitos humanos e política antidrogas.

MAIS CALMO

Antes resistente à votação da reforma da Previdência, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), sinalizou  que há brechas para que a proposta ande no Congresso ainda neste ano. A mudança de postura foi verbalizada logo após o senador ter recebido na residência oficial do Senado o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes.
“Da nossa parte, não há nenhuma indisposição, nenhum interesse de atrapalhar o governo. Pelo contrário, atrapalhar o governo é atrapalhar o Brasil e nós queremos que o Brasil avance”, disse Eunício,

 

PALPITE

Derrotado como candidato  à Presidência nas eleições 2018, João Amoêdo (Novo) disse hoje que o eleito Jair Bolsonaro (PSL) precisa colocar em prática a pauta liberal – bandeira do Novo e presente nos discursos do presidente eleito.O quinto colocado na corrida eleitoral disse esperar que, com o economista Paulo Guedes como ministro da Economia, Bolsonaro faça o que “há tempo na área pública” ele não fez. Ele elogiou os nomes confirmados pelo presidente eleito para seus ministérios até aqui.

PACTO FEDERATIVO

Governadores eleitos de 18 estados e do Distrito Federal reúnem-se nesta quarta -feira (14/11) no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB) para o encontro do Fórum de Governadores. O objetivo da reunião é encontrar pautas permanentes entre as Unidades da Federação e construir um novo Pacto Federativo. O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) passará pelo evento no começo da tarde, onde receberá uma carta com os principais pontos levantados durante as reuniões.

DESEJO DE CAIADO

O governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM),deseja  que o presidente eleito Jair Bolsonaro considere que a situação do país exige medidas duras e austeras para superar as dificuldades, e que será necessária uma parceira de mão dupla em que os Estados também façam o dever de casa.

 

 

MOMENTO DELICADO

O presidente Michel Temer afirmou que está analisando “com muito cuidado” o reajuste de mais de 16 por cento nos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovado pelo Congresso, e que só vai decidir sobre um possível veto à medida no final do mês.”Estou examinando, vocês sabem que eu tenho 15 dias e estou examinando esse assunto com muito cuidado, e só decidirei lá à frente, vamos ver como fazemos. Temos até o dia 28 de novembro para sanção”, disse Temer

 

FRASE DO DIA

“Vamos tratar de um novo pacto federativo que dê condições a todos os governadores de melhorar a situação das suas populações e da sociedade como um todo”,afirmou o governador eleito do DF, Ibaneis Rocha (MDB),