Mulheres assistidas pelo Cras Osmar Cabral recebem certificados do curso de Modelista

0
139

Fruto da parceria entre o Município e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), o curso de Modelista, aplicado às mulheres assistidas pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), do Cras Osmar Cabral, foi finalizado na manhã desta sexta-feira (17), com a certificação de 40 participantes. O curso teve a duração de dois meses e faz parte das diretrizes da primeira-dama Márcia Pinheiro de trabalhar a educação profissionalizante nas comunidades, levando inclusão social e gerando profissionais qualificados para o mercado de trabalho atual.

A coordenadora da unidade assistencial, Onilce Helena Nascimento, lembrou, na abertura do evento, que a ideia principal da capacitação é aumentar o acesso ao mercado de trabalho para essas mulheres, qualificando-as e incluindo-as, ao mesmo tempo, para atender as necessidades e exigências do mercado, que vem crescendo ao longo dos anos. Ela lembrou também sobre a importância da parceria para o desenvolvimento e sucesso das ações.

“Esse curso é mais que uma capacitação. Ele também é um trabalhar de resgate de vidas. Na maioria das vezes, essas pessoas chegam aqui sem perspectiva nenhuma de vida e, aos poucos, vão se inserindo, dialogando, e encontram, novamente, essa motivação, começam fazer planos. Esse é o intuito: valorizar, acolher, amar. E nossos gestores, por meio do prefeito Emanuel Pinheiro, da primeira-dama Márcia Pinheiro e do secretário Wilton Coelho, da Assistência Social, vem construindo essa nova realidade nas comunidades, buscando parceiros e mostrando que é possível transformar. Diante disso, também agradeço a toda equipe do Cras, que não mede esforços para atender as comunidades e, em especial dessa vez, se propuseram a acolher essas mulheres de maneira magnífica”, externou Onilce.

O evento contou com a exposição das peças modeladas pelas mulheres e abriu espaço para que cada uma expressasse sua experiência na ação. Um dos relatos foi o da batalhadora Gonçalina Jane da Silva Arruda, de 53 anos. A jovem senhora, que desde os anos 90 conduz um trabalho social, produzindo o “sopão” para os mais carentes, declarou, com muita gratidão, que participa pela primeira vez das atividades dos Cras e se sentiu muito acolhida e valorizada durante as aulas do curso.

“Não tinha tido a experiência de participar das atividades ainda, mas quando fiquei sabendo do curso, logo me interessei. Sempre tive vontade de aprender a modelar e a costurar. Acho fantástico o trabalhar da tesoura nos tecidos. O nascer das peças. Então, o curso também é a realização do meu sonho de criança e prova que não existe idade para corrermos atrás dos nossos objetivos”, explanou Jane.

A solenidade de certificação também contou com a palestra motivacional da psicóloga Isabel Silveira, que atua em várias frentes de trabalho voltadas para a valorização da mulher. Isabel também ocupa hoje a função de superintendente Estadual de Políticas para Mulheres do Mato Grosso.

“Acredito na força da mulher quando ela é valorizada. E acredito que o Poder Público com a sociedade civil organizada pode, sim, de maneira unida, trabalhar por uma sociedade mais humana, promovendo esse despertar na mulher, fazendo com que elas sejam reconhecidas e sua participação some aos projetos, construindo um país mais digno. Esse é o meu propósito quando venho ao encontro dessas mulheres lindas e merecedoras de todo amor”, concluiu a fortalecedora.

A inserção do curso na unidade Osmar Cabral, que atende 14 bairros da região Sul da Capital, é um piloto para o projeto de educação profissionalizante e a ideia é levá-lo aos demais Cras de Cuiabá.