Mais de 10 alunos passam mal após tomarem medicação em escola pública de MT

0
224
Foto: Google Maps
Foto: Google Maps

Doze crianças passaram mal após suposta reação alérgica à medicação contra tracoma – é uma doença inflamatória ocular causada pela bactéria Chlamydia trachomatis -, na Escola Estadual Jucelino Kubitschek, em Poconé, a 104 km de Cuiabá. A dose foi aplicada na escola nessa terça-feira (21).

Os alunos que passaram mal foram socorridos e encaminhados ao posto do Programa de Saúde da Família (PSF). No entanto, outras cinco ou seis foram levadas, posteriormente, ao Pronto Atendimento Municipal (PAM), pois o estado de saúde delas era pior.

O diretor da escola, Elvis Gomes, afirmou que os pais sabiam que poderia haver reação alérgica e que mesmo assim autorizaram.

A Secretaria de Saúde de Poconé informou que todos os que tomaram o medicamento tiveram autorização dos pais ou responsáveis e tinham prescrição médica.

A avó de Maria Eduarda Guedes, de 14 anos, contudo, afirmou ter recebido um documento para a autorização da vacinação, mas que no ofício não diz que tipo de medicação seria e nem a dosagem aplicada.

“Ela teve náusea e tontura. Agora, ela está um pouco melhor, mas ainda está reclamando de dores no estômago”, afirmou Márcia Guedes.

Em nota, a prefeitura de Poconé e a Secretaria Municipal de Saúde informara que trata-se de uma campanha nacional de haseníase, verminose e tracoma em escolas.

Ainda segundo o município a Secretaria Estadual de Saúde irá divulgar uma nota técnica nesta quarta-feira (22) para esclarecer os motivos dos efeitos colaterais causados pelo medicamento.