Instituto Memória divulga balanço do primeiro semestre

0
185
FOTO: DEMÓSTENES MILHOMEN

O Instituto Memória (IMPL) do Poder Legislativo realizou 213 atividades no primeiro semestre deste ano. De acordo com informações da superintendente do IMPL, Mara Regina Visnadi, o balanço dos trabalhos desempenhados neste período superou as expectativas programadas. É no local que a história do Parlamento esta compilada; o setor reúne, sistematiza, divulga e preserva a documentação histórica e contemporanea do Poder Legislativo.

O destaque desses primeiros meses de 2019 foi a visitação de alunos de dezenas escolas estaduais, municipais e particulares que buscaram informações junto ao IMPL para pesquisa.

“O instituto exerce suas competências externas em três fontes: pesquisa, visitas técnicas e ações culturais. Todas elas com a finalidade de levar ao conhecimento sobre o funcionamento da Assembleia Legislativa, sempre com vistas a ampliar as ferramentas de inserção dos mato-grossenses nos assuntos políticos e administrativos do estado”, explicou Mara. O Instituto Memória foi criado em 15 de outubro de 1987 pela Resolução nº 16. Nasceu de uma iniciativa do então deputado Teócles Maciel e acatado pela Mesa Diretora.

Conforme dados apresentados pela superintendente, 61 pesquisas realizadas neste primeiro semestre foram baseadas em processos legislativos, constituições estaduais, currículos de ex-deputados, legislações publicadas e relatórios de comissões parlamentares de inquéritos. Quanto às visitas técnicas e doações de publicações, 32 escolas passaram pela unidade por intermédio do Programa Por Dentro do Parlamento; 29 visitas individuais foram realizadas para retirada de livros, totalizando 2.323 exemplares doados; 30 visitas foram registradas ao estande da Assembleia Legislativa no evento ExpoEco, somando 1920 exemplares doados, e 30 exemplares e 15 kits de livros doados aos 24 gabinetes da Casa de Leis – totalizando 1.080 exemplares.

“É o Instituto que fomenta a Assembleia para o cidadão, como arquivo da vida desse poder”, destacou Visnadi.

Também no primeiro semestre, servidores do Instituto Memória visitaram nove escolas estaduais que receberam ainda o kit de livros para suas bibliotecas: Escola Estadual André Avelino; Benedito de Carvalho, Almira de Amorim, Ana Maria do Couto, Dione Augusta Silva Souza, Victorino da Silva, Leônidas de Matos, Leovegildo de Melo e Escola Professora Maria Hermínia Matos.

Para a superintendente, “o Instituto Memória é o guardião e detém a custódia definitiva e intransferível de todo o acervo documental produzido pelo legislativo mato-grossense. Conta com os mais variados arquivos que vão desde 1835 até os dias atuais”, disse ela.

O primeiro semestre teve 22 ações culturais organizadas ou executadas pelo IMPL, com destaque especial paro mês de junho, que contou com sete eventos: Mulheres Arteiras, Expo Ecos, Festa Junina dos Servidores, Artes Plásticas/Esculturas, Exposição da Igreja Batista, Tchá por Disco – Disco de Vinil/Radiola e Asteroid Day.

“O setor presta uma assessoria ao conjunto dos parlamentares, seja na busca de documentos ou no levantamento de fontes, apoiando também pesquisas solicitadas pelo cidadão”, destacou Mara.

Outro dado importante lembrado pela superintendente é que os documentos de arquivo, mantidos e disponibilizados no Instituto Memória, registram informações da produção parlamentar gerada no exercício das atribuições constitucionais da Assembleia Legislativa e de documentos recebidos no exercício de sua competência, que vêm a compreender toda a produção levada ao Plenário, em todas as sessões, os trabalhos das comissões permanentes e temporárias, das câmaras setoriais temáticas, das comissões parlamentares de inquérito, das audiências públicas e complementando, as produções fotográficas, de áudio e vídeo dos deputados no exercício de seus mandatos ou de qualquer outra atividade que o Parlamento esteja participando, bem como todos os eventos promovidos pelo Poder Legislativo.

Fonte: ALMT

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here