Governo divulga dados sigilosos da reforma da Previdência e garante economia de R$ 1,236 trilhão em 10 anos. Confira outras informações na coluna JPM desta quinta-feira(25)

0
99

 

DADOS PÚBLICOS

Finalmente os dados sigilosos relacionados à reforma da Previdência foram divulgados. De acordo com o governo, a economia prevista  com a reforma  pode chegar a R$ 1,236 trilhão, em 10 anos. O novo número foi divulgado hoje  pelo Ministério da Economia, ao apresentar o impacto detalhado da proposta de reforma.O impacto de mudanças na aposentadoria rural será de R$ 92,4 bilhões e a urbana, R$ 743,9 bilhões, em 10 anos.As mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BCP) são de R$ 34,8 bilhões, e no abono salarial, de R$ 169,4 bilhões.

 PSDB e PR

A Câmara dos Deputados instalou  hoje a comissão especial que analisará o mérito da reforma da Previdência na Casa, que será presidida pelo deputado Marcelo Ramos (PR-AM)sendo que a relatoria ficará a cargo do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP)

SEM SIGILO

O pedido de parlamentares para tirar o sigilo dos dados que embasaram a reforma da Previdência será atendido hoje, em um encontro na residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O secretário de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, mostrará os números às lideranças partidárias. Todas as siglas de centro foram convocadas para o café da manhã — apenas a oposição ficou de fora. Os estudos vão servir como referência para membros da Comissão Especial analisarem os principais pontos do texto que devem ser ou não alterados

PROMESSA CUMPRIDA

Conforme desejo  o presidente Jair Bolsonaro  o decreto que acaba oficialmente com a mudança de horário em 10 estados do Brasil será assinado.O horário de verão acontecia, normalmente, entre outubro e fevereiro e consistia no adiantamento de uma hora nos estados brasileiros das regiões Centro-Oeste (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul), Sudeste (Espiríto Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo) e Sul (Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina)

CAMINHO CERTO

Tudo indica que o presidente Bolsonaro começou a fazer política no bom sentido. Ontem à noite, agradeceu em rede nacional de TV o empenho e o trabalho da maioria dos deputados da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara que aprovou o relatório da proposta de reforma da Previdência.

 

 

ARGUMENTO FORTE?

Como forma de  evitar as despesas eleitorais a cada dois anos, o deputado federal Rogério Peninha, do MDB de São Paulo, é autor do projeto de lei que provoca a alegria de prefeitos e vereadores. Quer prorrogar os mandatos que se encerrarão em 2020 até 2022. O argumento é fazer coincidir com as eleições à Presidência da República, governos estaduais, Senado, Câmara dos Deputados e Assembleias Legislativas.

CURA GAY

A ministra Cármen Lúcia, do STF (Supremo Tribunal Federal), suspendeu o andamento de uma ação no Distrito Federal que autorizou a terapia de reversão sexual, a chamada “cura gay”, a pedido do paciente. Ela atendeu a pedido do Conselho Federal de Piscologia, que entrou no Supremo contra decisão do juiz da 14ª Vara Cível em Brasília, que autorizou psicólogos a realizarem terapias do tipo.

CRÍTICAS DE CARLOS

E os bastidores políticos estão fervilhando,Hoje,  o vereador carioca Carlos Bolsonaro (PSCRJ)  publicou  no Twitter, um comentário sobre declarações do líder do partido do vice (o PRTB), Levy Fidelix.Levy comentava a atuação de Mourão durante o governo de transição. O filho do presidente Jair Bolsonaro fala em “interesse crocodilal”. Na imagem compartilhada por Carlos, uma notícia informa que Mourão teria poder para intervir onde achasse necessário e, por ter sido eleito vice-presidente, poderia agir sem pedir licença a ninguém. São declarações de Levy.

SEM CONTROLE

“O que se vê desde a época da transição é um interesse crocodilal em situações desnecessárias”, escreveu Carlos nesta quinta. “Aos que pedem para eu parar, digo que se informar ou não é uma escolha e estamos todos no mesmo barco chamado Brasil, mas nos recuperando”. O Planalto não quis comentar as críticas, e na tentativa de mostrar que não há atrito entre os dois, o presidente convidou Mourão para descer com ele, nesta quarta-feira, 24, a rampa interna da sede do governo e pôs a mão em seu ombro. “Estamos juntos”, disse. Mas, generais próximos de Bolsonaro tentam pôr panos quentes na crise, mas, a portas fechadas, admitem que Carlos está “incontrolável”

RELEMBRANDO

A 25 de abril de 1984, o governo federal apertou o cerco contra emissoras de rádio e TV, que passaram a ser controladas em todo o país. Estavam proibidas de transmitir qualquer notícia, sem censura, sobre a discussão e votação da emenda Dante de Oliveira, sobre as Diretas Já para a Presidência de República.

OUVIDORA DO VICE

Surgiu uma nova personalidade nas redes sociais: Segunda-dama. É assim que Paula Mourão está sendo chamada desde que abriu uma conta no Instagram. A tenente de 43 anos, mulher do General Hamilton Mourão, Vice-Presidente da República, ainda não tem a popularidade de Michelle Bolsonaro, a primeira-dama, mas já possui até fã-clube dedicado a ela.As postagens ainda são tímidas. Paula mostra alguns looks e momentos mais íntimos com Mourão. É neste cenário, de pouco mais de 1500 seguidores, que ela vem sendo uma espécie de “ouvidoria” do vice.

AÇÃO DA PF

Policiais federais cumprem, hoje (25), 138 mandados judiciais com o objetivo de desarticular um suposto esquema de extração ilegal de madeira na floresta amazônica e investigar a suspeita de participação de servidores de órgãos ambientais estadual, madeireiros e comerciantes no esquema.A nova fase da chamada Operação Arquimedes foi deflagrada nas primeiras horas do dia, em oito estados (Acre, Amazonas, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná, Rondônia, Roraima e São Paulo) e no Distrito Federal, com o apoio do Ministério Público Federal (MPF

ECONOMIA

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que faz o cálculo da prévia da inflação oficial, estipulou o valor de 0,72% para este mês de abril. O número consegue ser maior que aos registrados em março deste ano (0,54%) e em abril de 2018 (0,21%). O IPCA-15 acumula taxas de inflação de 1,91% ao ano e de 4,71% em 12 meses, de acordo com dados divulgados hoje (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here