Futuro ministro da Justica, Sérgio Moro, diz que não cabe a ele dar explicações sobre relatório do Coaf.Confira outras informações na coluna JPM

0
235

MORO DESINTERESSADO

Após ser questionado sobre o relatório do Coaf, o futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, disse hoje  que não cabe a ele dar explicações sobre relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) a respeito de movimentação financeira atípica de um ex-assessor do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente eleito, Jair Bolsonaro.“O que existia no passado de ministro da Justiça opinando sobre casos concretos é inapropriado. Estes fatos têm que ser esclarecidos. O presidente já apresentou alguns esclarecimentos. Tem outras pessoas que precisam prestar os seus esclarecimentos. E o fatos, se não forem esclarecidos, têm que ser apurados. Eu não tenho como assumir esse papel”,destacou.

 

TSE DIPLOMA BOLSONARO E MOURÃO

O presidente da República eleito, Jair Bolsonaro, e o seu vice Hamilton Mourão, serão diplomados  hoje em sessão solene no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Participam da cerimônia ministros do atual governo, futuros ministros, parlamentares, magistrados e outros convidados. A diplomação é a etapa do processo eleitoral em que se confirma que os candidatos eleitos cumpriram todas as formalidades previstas em lei e estão aptos a serem empossados
A diplomação marca o início da segunda temporada da transição: a montagem das equipes de segundo e terceiro escalões, o que pode interferir na composição de sua base no Congresso.

SEGUNDA ETAPA

“Este trabalho inicia nesta semana”, informou o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil). sobre a montagem das equipes de segundo e terceiro escalões, o que pode interferir na composição de sua base no Congresso. A primeira etapa, de formação de ministério, foi concluída neste domingo (9) com a escolha de Ricardo Salles (Novo) para o Meio Ambiente -a 22ª pasta.

ORÇAMENTO

A Congresso Nacional precisa aprovar o orçamento da União para o ano seguinte, ou seja, o de 2019.. Oficialmente, deputados e senadores têm somente até a próxima semana para concluir a apreciação e votação do texto, caso pretendam entrar de recesso na data prevista.

 

 

DROGAS EM DEBATE

Designada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a Comissão de Juristas que vai propor uma atualização da lei brasileira antidrogas estuda descriminalizar o uso, estabelecer quantidades de entorpecentes para diferenciar consumidor de traficante, tipificar crimes para situações específicas e abrir o caminho para o plantio de maconha medicinal no País. A ideia é incluir no anteprojeto em elaboração o prazo de seis meses para que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) regulamente o cultivo da Cannabis sativa para fins terapêuticos e de pesquisaO documento deve ser entregue no dia 14 de dezembro, conforme o cronograma estabelecido pela comissão, que fará uma audiência pública em São Paulo e outra em Brasília para fechar os últimos detalhes. MINISTÉRIO PÚBLICO VAI

 

JOÃO DE DEUS
O Ministério Público informou que deve fazer uma força-tarefa para ouvir todas as mulheres que denunciam terem sido vítimas de abuso sexual pelo médium João de Deus, em Abadiânia. Segundo o órgão, já existiam denúncias contra ele desde 2010. Os abusos teriam ocorrido desde a década de 1980 até outubro do ano passado. O Ministério Público de Goiás informou que já existiam denúncias contra João de Deus desde 2010. Em 2012, ele chegou a ser julgado por abuso sexual, mas foi inocentado por falta de provas. O

 

ESPERANÇA

A senadora Gleisi Hoffman, presidente do PT, disse nesta segunda-feira (10/12) esperar que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da SIlva seja libertado antes do Natal. “Temos muita esperança que Lula saia da prisão antes do Natal. Se isso não acontecer, estamos organizando um Natal com Lula”, disse a senadora pelo Paraná, sem dar mais detalhes de como se daria tal saída – ou se entende que o ex-presidente poderia conseguir a prisão domiciliar.

 

 

ORGANIZAÇÃO DA DIREITA

Impedir a volta da esquerda ao poder e organizar a direita no continente latino-americano. Esse foi o tom dos discursos e painéis realizados, no domingo (8/12), durante a 1ª Cúpula Conservadora das Américas. Idealizada para ser uma reação ao Foro de São Paulo, organização que reúne entidades e partidos de esquerda desde os anos 1980, a cúpula reuniu expoentes do futuro governo Jair Bolsonaro, ideólogos conservadores e integrantes de movimentos de combate à corrupção.

ENFRENTAMENTO

Durante oito horas, convidados como o filósofo Olavo de Carvalho, os irmãos Abraham e Arthur Weintraub, o príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança e o deputado federal reeleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), entre outros, se revezaram nos discursos e explanações em que o mote era traçar estratégias de enfrentamento do discurso de esquerda.

FRASE DO DIA

“João de Deus é um patrimônio nosso, da espiritualidade, da cura e da crença. O médium não é o maior problema do Brasil. Falo com a responsabilidade de quem fez a Lei Maria da Penha, cominou o Feminicídio na legislação, o Observatório do SF, avanços contra a violência, contra a pedofilia e todos de gênero”, afirmou o senador pelo MDB-AL Renan Calheiros.