Especialista russo vem ao Brasil discutir avalanche de trigo exportada pelos europeus

0
2052

Terceiro maior exportador de insumos do mundo, atrás apenas da União Europeia e dos EUA, a Rússia deve consolidar a liderança mundial na exportação de trigo. O país tem potencial para colher até 77,5 milhões de toneladas do cereal em 2017 (aumento de 49% nas últimas cinco safras) e inundar o mercado externo com 31,5 milhões de toneladas (+ 69% no período), de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, o USDA. Os impactos desse cenário no agronegócio brasileiro e sul-americano serão tema do painel “Rússia: grande player do inverno” durante o 5º Fórum de Agricultura da América do Sul. O evento ocorre no Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba (PR), nos dias 24 e 25 de agosto.

Na temporada 2015/16, o Brasil produziu 6,72 milhões de toneladas de trigo, mas o consumo interno anual se aproxima de 12 milhões de toneladas – diferença suprida pelas importações. No ciclo atual, com previsão de queda de 20% na produção interna do cereal, segundo números da Expedição Safra, a necessidade pelo produto internacional vai aumentar. O principal fornecedor brasileiro é a Argentina, seguida pelo Paraguai – que enfrenta quebra na safra atual de trigo – e o Uruguai, todos localizados na América do Sul. Mas a Rússia promete mexer com a organização e os preços do cereal no mercado global.

Segundo o gerente técnico e econômico da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), Flávio Turra, o trigo russo tem preço mais baixo e pode ser um concorrente internacional forte, pressionando indiretamente os preços do Mercosul para baixo. “A Argentina, nossa principal fornecedora, vai competir lá fora com o produto da Rússia. O que provavelmente vai aumentar a oferta do cereal argentino para o Brasil, porque o país sul-americano vai ter dificuldade para oferecer seu produto nos seus mercados tradicionais. Isso também pode influenciar o mercado interno brasileiro, reduzindo os preços da produção nacional”, avalia.

Participam do painel sobre o tema, o representante do Russian Grain Union, Maksim Golovin, e o diretor do Sindicato das Indústrias de Trigo no Estado do Paraná (Sinditrigo-PR), Daniel Kummel. As inscrições para o 5º Fórum de Agricultura da América do Sul podem ser feitas pelo site www.agrooutlook.com. No portal, também é possível consultar outras informações sobre a programação e fazer o download do relatório da edição 2016.

Serviço

5º FÓRUM DE AGRICULTURA DA AMÉRICA DO SUL
DATA: 24 e 25 de agosto de 2017
LOCAL: Museu Oscar Niemeyer (MON)
ENDEREÇO: Rua Marechal Hermes, 999, Centro Cívico – Curitiba (PR)
INSCRIÇÕES: www.agrooutlook.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here