Brasil já passou a marca de R$ 2 trilhões pagos em impostos

0
307

Dois trilhões de reais, este é o valor atingido 14 dias antes do valor estabelecido em 2018. O montante arrecadado, que representa o total de impostos, taxas e contribuições pagos pelos contribuintes desde o início do ano, e exposto no Impostômetro da Fecomércio-MT, indica que os brasileiros pagaram mais tributos aos cofres dos governos municipais, estaduais e federal.

Segundo o economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Marcel Solimeo, o volume maior é reflexo da inflação e o excesso de gastos governamentais, que, apesar do esforço em reverter esse quadro, ainda tem surtido pouco efeito se considerar a urgência no corte dos gastos e das contas públicas em um país que tem a maior carga tributária entre os países emergentes.

No mesmo dia e horário, os tributos recolhidos no Estado de Mato Grosso atingiram a marca de R$27 bilhões, um acréscimo de R$ 1.586 bilhão se comparado com o valor estabelecido no ano passado.

Dinheiro e tempo gasto para pagamento de tributos

Além do valor destinado ao pagamento de impostos, o empresariado brasileiro gasta, por ano, 62,5 dias ou 1.501 horas para fazer essa tarefa, segundo dados do Banco Mundial divulgados pelo relatório Doing Business 2020. O país supera os todos os outros 189 analisados no relatório. O segundo colocado (Bolívia) está distante com 1.025 horas anuais.

O cálculo se baseia no preparo, na declaração e no pagamento do IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica), impostos sobre as vendas e sobre circulação de bens e serviços e tributos sobre salários e contribuições sociais.

Para os países mais ricos pertencentes a OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), o tempo despendido é de apenas 10,5% (158,8 horas) do que é gasto no Brasil. Já nos países da América Latina e Caribe, o período destinado para realizar os pagamentos de tributos é de 317 horas por ano, ou 21% das horas reservadas por empresários no Brasil.

O “Boletim Impostômetro” da Fecomércio-MT divulga além do valor pago em tributos pela população, traz informações sobre questões tributárias do estado e país.

Fonte: Fecomércio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here