Barra do Garças se consolida como polo de turismo de lazer e negócios

0
383
Gcom-MT

Situada a 500 quilômetros de Cuiabá,  Barra do Garças é conhecida como o ‘Paraíso das Águas’. Localizada aos pés da Serra Azul, a cidade tem em seu domínio os rios Araguaia e Garças, cachoeiras, cavernas, grutas, montanhas, matas nativas, águas termais e outros atrativos turísticos que encantam turistas do Brasil e do mundo.

Barra também é bastante procurada para a prática de diversas modalidades de turismo, como pesca, aventura, negócios, paraquedismo, voo livre, trekking, ecoturismo entre outros.

A cidade mato-grossense se destaca também como um dos destinos preferidos dos místicos e estudiosos do assunto sendo reconhecida mundialmente como um santuário metafísico. No município existem diversas comunidades esotéricas.

Uma das cidades com maior potencial para o turismo de lazer e de negócios em Mato Grosso, Barra vem sentindo os efeitos com os investimentos da atual gestão estadual.

Entre as ações para fortalecer o cenário social e econômico de Barra está o funcionamento do Aeroporto de Barra do Garças, reiniciado em novembro e que já trouxe com ele o primeiro vôo nacional, operado pela Azul Linhas Aereas, que faz conexão direta com Cuiabá.

“Essa é mais uma conquista do programa Voe MT lançada pelo Governo por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, com o intuito de fomentar o turismo de forma a beneficiar os que pretendem visitar o nosso Estado, bem como também ampliar as possibilidades de deslocamento para toda a população mato-grossense que precisa viajar para visitar a família, para lazer ou a trabalho”, ressaltou o secretário adjunto de Turismo da Sedec, Luis Carlos Nigro.

Infraestrutura

A natureza foi generosa com Barra do Garças, tanto é que durante o ano inteiro o fluxo de visitantes permanece na casa dos 60%. “Na alta temporada, entre os meses de maio a agosto, praticamente lotamos. Mas, como a região já é consolidada como sede de diversos eventos, sobretudo voltados para a área do agronegócio que acontecem no Parque de Exposições da Cidade, mesmo na baixa estação conseguimos manter um bom nível de ocupação que permite equilibrar o nosso orçamento. Dos hóspedes, 30% são estrangeiros que chegam da Europa e da América do Norte e o restante é público nacional e local”, explica a gerente do Hotel Odara Araguaia, Ana Cláudia Pereira.

De acordo com dados da Secretaria Municipal de Turismo, Barra do Garças oferece 18 hotéis e pousadas, totalizando 2 mil leitos. O tíquete médio para os passeios que duram cerca de três a quatro dias custa R$ 600 por pessoa. “Os valores aqui são sempre muito abertos, porque tudo depende da quantidade de pessoas, do tempo, do tipo de passeio, se é período de baixa ou alta estação. No nosso hotel temos 80 apartamentos com quartos para diversos perfis – para casal e para grupos de cinco até 15 pessoas”, informa Ana Cláudia.

E a cidade também oferece alternativas de infraestrutura. Para quem quer comer bem são 10 restaurantes à disposição que oferecem diversos tipos de comida, carnes, pizzas, peixes e petiscos.

Entre os mais tradicionais está o Choopana’s Gril, que está na ativa há mais de 20 anos, sendo reconhecido pela gestão de qualidade e conquistando o prêmio ‘Top of Quality Brazil’ na categoria Bar/Restaurante em agosto deste ano. “Apesar de estarmos sentindo a crise este ano, ganhar essa premiação nos deu ainda mais ânimo para continuar, pois indica que estamos no caminho certo. A nossa expectativa com a inauguração deste Aeroporto são as melhores, esperamos que os visitantes que vêm lotando os vôos também utilizem nossa estrutura gastronômica e não fiquem restritos só nos hotéis e passeios”, relata o proprietário do restaurante, que assumiu o empreendimento há sete anos, Nivaldo Correa.

Atrativos

Parque das águas Quentes

Localizado no perímetro urbano, o espaço possui piscinas hidrotermais para banhos de imersão, com temperaturas que variam de 31 a 43 graus. Além dos banhos, o parque oferece estrutura de restaurante, lanchonete, bar molhado, rio da preguiça, escorregadores com bóias, toboáguas, vestiários, guarda-volumes e estacionamento. Funciona das 8h às 21h, com ingresso day use e está localizado a 5 km do centro da cidade.

Porto do Baé

O Parque Municipal Salomé José Rodrigues, mais conhecido como Porto do Baé, é um complexo de lazer às margens do Rio Araguaia com praça de alimentação, calçadões, rampa de skate, rampa para embarque e desembarque de embarcações, arquibancada para eventos náuticos, estacionamento, área para shows e rodeios com 8.000 lugares, calçadões, duchas e cascata artificial. Está localizado no centro da cidade.

Rio Araguaia

Nasce no Parque Nacional das Emas, em Goiás, tem 2 mil km de extensão e deságua no Rio Tocantins. É o divisor natural dos estados de Mato Grosso, Goiás e Tocantins e sua riqueza de fauna e flora é exuberante.

Sua utilização para o turismo é bem diversificada, sendo uma das maiores atrações da cidade, atendendo aos amantes dos esportes náuticos e da pesca esportiva, com peixes típicos da Bacia Amazônica. Aos que gostam de natureza, as trilhas aquáticas oferecem oportunidades fantásticas de observação de flora e fauna. Muitos répteis e aves podem ser observados em passeios de barco e o toque exótico fica por conta dos saltos que os botos cinza ou cor-de-rosa costumam dar nos fins de tarde em suas águas. Em alguns trechos, o rio forma lagos rasos ou extremamente profundos, com possibilidade de focagem de jacarés ou pesca de piranhas e peixes típicos deste acidente geográfico.

Na época da seca (de maio a outubro) surgem belíssimas praias, atração irresistível para milhares de turistas que aqui vêm em busca do sol e do clima alegre de verão, justamente na época em que o sul e o sudeste do país estão em pleno inverno. O acesso ao rio pode ser feito pelo Porto do Baé.

Parque Estadual da Serra Azul

Localizado a 3 km do centro da cidade, o Parque possui uma área de 11 mil hectares, na região urbana. Seu nome indígena ¨kiaguegueiral¨ significa “morro lugar dos pássaros”, tamanha sua exuberância neste aspecto. Lá se encontra a Caverna dos Pezinhos com inscrições rupestres.

Do Mirante do Cristo (acesso por estrada asfaltada, com um pequeno trecho de terra ou através de uma escadaria com 1.476 degraus), se descortinam as três cidades irmãs – Barra do Garças, Aragarças e Pontal do Araguaia – e o encontro dos rios Garças e Araguaia, cujas águas não se misturam. O complexo de cachoeiras do Parque pode ser visitado por uma trilha de fácil acesso, num passeio de meio dia. As cachoeiras mais conhecidas são as da Usina e do Pé da Serra, no perímetro urbano.

O Parque Estadual da Serra Azul oferece inúmeras possibilidades turísticas. Sua fauna e flora exuberantes convivem com harmonia com cachoeiras, fendas, sítios paleontológicos e arqueológicos, trilhas belíssimas e bosques nativos.

Serra do Roncador

Começa em Barra do Garças e termina na Serra do Cachimbo, no Pará, e tem sua história marcada por aventuras, lendas e mistérios. A origem da civilização inca, o paralelo 16º, o Templo de Ibez, o caminho de Ió, o Templo de Shamballah, Agartha, a Rota do Dragão, o Chacra do Planeta, o Portal de Aquarius, civilizações intraterrestres, vulcões extintos, fósseis de dinossauros, ruínas arqueológicas e o aparecimento de ovnis são atrativos para aventureiros, cientistas e curiosos de toda parte.

Com diversas comunidades místicas e esotéricas instaladas. Essas comunidades reúnem pessoas de várias partes do país que vieram em busca de aprofundar seus conhecimentos e se defrontar com a energia que emana do Roncador.

Aos amantes do ecoturismo ou da aventura, o Roncador é cheio de surpresas. Apesar do aspecto de aridez de suas formações rochosas, a região possui um dos maiores mananciais de cachoeiras, a maioria de fácil acesso através de trilhas, com características marcantes: cachoeiras com escorrega natural em pedra, grutas atrás de cortinas d’água, quentes, mornas ou frias, com piscinas naturais ou poços profundos, com praias de areia clara, em degraus, enfim, cachoeiras para todos os gostos.

A Serra do Roncador também tem trilhas, grutas e cavernas, algumas inexploradas, o que aguça a curiosidade dos amantes da aventura. Cavernas com inscrições pré-históricas, câmaras de grande porte, belíssimas estalactites e estalagmites, galerias que se entrelaçam e até mesmo com lagos subterrâneos de água calcária de um azul profundo, a Gruta Azul. Poços onde é impossível afundar com águas borbulhantes ajudam a compor a diversidade de atrativos da natureza local.

Serra do Taquaral

É um braço da Serra do Roncador. Seus maiores atrativos são o Complexo do Bateia (sequência de cachoeiras com toboágua natural), trilhas, recantos ecológicos e formações apropriadas para o turismo aventura como o Poço Azul, o Caldeirão da Bruxa, a Cachoeira do Buraco, o Córrego dos Índios e a Cachoeira Cristal (balneário com bar, trilhas, cachoeiras e poço apropriado para a prática de snorkel e esportes radicais). A Serra do Taquaral possui cachoeiras quentes e mornas, para deleite dos visitantes.

Praia sim!

Quando se fala em Araguaia, a primeira lembrança que vem são as praias de areia branca que se formam nos meses de maio a agosto. Tendo como a alta temporada os meses de junho e julho, as três cidades irmãs, Barra do Garças, Pontal do Araguaia e Aragarças (GO) –  recebem turistas de diversas partes do Brasil que buscam por diversão e sol, enquanto em algumas partes do Brasil nessa época estão com o termômetro marcando 10ºC. Nessa época é montada uma estrutura de barracas de bebidas e comidas, palco, banheiros nas praias, onde os turistas podem curtir com a família, além das opções de passeios de barco, pescaria, banana boat, entre outras, e à noite curtir os luaus que ocorrem, as festas tradicionais da época, os barzinhos do Porto do Baé.

Réveillon no Araguaia

É realizado há quatro anos e oferece espetáculo de queima de fogos em meio ao rio Araguaia. O evento gratuito acontece no Porto do Baé, com shows musicais. O interessante é que antes quando não ocorria o evento acontecia uma evasão das pessoas da cidade que iam passar a virada do ano em outros lugares. Com a realização do evento não só as pessoas ficam na cidade, como a data se tornou importante para o trade turístico, com a vinda de turistas regionais para passarem a virada de ano e já curtirem as férias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here