64% acham que posse de armas deve ser proibida, diz Datafolha

0
134
Ilustração

Pesquisa Datafolha divulgada na manhã desta 5ª feira (11.abr.2019) no jornal Folha de S. Paulo mostra rejeição da população a algumas das principais partes do pacote anticrime enviado pelo ministro da Justiça e Segurança Publica, Sérgio Moro.

O levantamento aponta que 64% dos brasileiros acham que a posse de armas deve ser proibida e  72% não se sentem mais seguros se pessoas comuns ser armarem para se proteger.

Em janeiro, Bolsonaro assinou 1 decreto que flexibiliza a posse armas. Ele aumentou o tempo do registro de 5 para 10 anos e permitiu que uma só pessoa possa ter até 4 armas.

Na mesma semana que o exército abriu fogo no carro de uma família por engano, a pesquisa revela que 81% dos entrevistados avaliam que a polícia não pode ter liberdade para atirar em suspeitos pelo perigo de atingir inocentes e que 82% acreditam que quem atira em alguém por estar muito nervoso deve ser punido.

O levantamento também mostra que 79% dos brasileiros acham que policiais que matam devem ser investigados.

Um dos pontos do pacote de medidas anticrime é que o juiz possa aliviar pela metade a pena de quem matar em legitima defesa se o “excesso decorrer de acusável medo, surpresa ou violenta emoção”.

A pesquisa mostra que até entre os eleitores de Bolsonaro há resistência à tese de que o porte de arma amplia a segurança. De acordo com o Datafolha, 62% deles discordam que o porte de arma amplia a segurança. Além disso, 64% dos eleitores do presidente não concordam  que uma polícia que mata mais suspeitos de crimes amplia a proteção à sociedade.

Os eleitores do presidente também não aprovam regras para atenuar ou isentar de punição policiais sob “forte emoção”: 69% dizem discordar totalmente dessa hipótese.

 

 

 

 

Credito: Poder360

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here